26 de maio de 2013

Tenho medo de ser LIVRE!

Postado Por: Rogério da Fonseca with Sem Comentarios

Para muitos de nós, a liberdade é tão desconhecida que a convivência nas prisões da alma se tornam mais que prisões: a razão da vida. Sim, a ideia de liberdade é como se fosse um passaporte pra perder a vida, pra perder a identidade, afinal, tudo que somos e sabemos se resume às prisões em que fomos colocados.

E aí cada um tem a sua. Alguns estão presos na ansiedade, outros em todo tipo de doutrina, outros sequer tem personalidade definida, tamanho é o abuso dos carcereiros de plantão. Essas prisões sequestram a alma, destroem a vida, degeneram o ser.

Alguns estão aprisionados por homens, por compromissos, por obrigações, por religiões, por ideologias ditas como divinas mas que nada tem de Deus. Tem gente que está lendo agora com o coração apertado, pois a ideia de ser livre é tão alienígena que não passa de um conto.

E a liberdade nos foi dada! Sim, nos foi dado do direito de sair, as portas da cela foram abertas. Mas o medo de andar sozinho, a falta de autoconfiança nos mantém presos nas mesmas celas há anos. Com toda simplicidade da vida, é só andar, sem medo, confiando que na liberdade existe paz pra alma, aconchego pro coração.

Na liberdade, não existe cela, existe apenas a vida lá fora, como ser humano, como gente que tem dor, gente que tem fome, gente que ri, gente que chora, gente que se ama, gente que é gente! Nas celas, não se é gente, se é apenas marionete daquele que nos mantém presos, sabendo que nascemos para sermos livres.

Hoje, a sua cela está aberta, ande, sem medo para sua liberdade. Seja livre, em todos os contextos de sua vida, se livre do medo do futuro, se livre do medo de amar, se livre da ansiedade, se livre da falta de personalidade sendo apenas você! 

Que hoje, muitos de nós saiam das celas e se encontrem com a doce e real liberdade, onde tudo tem cor, sabor e sentido na sua maior simplicidade!

Abraços!

Rogério da Fonseca
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário